Google+ Followers

sábado, 27 de maio de 2017

É PROIBIDO PROIBIR




Não ousem proibir as palavras
nem ousem roubar-nos as letras.
Não há paredes ou muros que possam prendê-las.
Elas são aves, são peixes, são sonhos,
são o leve ondular das sementes
são águas vivas e sol
que os meninos, sentados na soleira da vida,
vão bebendo, ainda ensonados, na luz da manhã.
Elas são o rio por onde seguimos
quais naves saídas da bruma
são todas urgentes, que não falte nenhuma!
E há sonhos que só podem ser embalados
no veludo envolvente das sílabas
que os homens vão soletrando
sem trelas, limites, fronteiras.
Uma flor inteira é feita de todos os sonhos.
Todas, desde a mais ínfima letra, são argilas
para florir uma rosa
ou para desenhar o Amor no rosto pálido dos homens.

A. Alves Cardoso