Google+ Followers

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Em Piedade






Chove em ti torrentes de água
Que as nuvens compartem
Em piedade,
Pelos cegos da vida

A lua debandou perdeu o rumo
Na escuridão dos teus olhos
A tormenta recrudesce dolorosa
Cataclismo em tuas costas curvadas

Corres acantonado ao fútil destino
Buscas o calor que tua alma clama
Nos espasmos de sede aprendes a dor
P`la água viva no horizonte perdida 

Hélios, força motriz, destapa tua face 
Sombreada pela ignorância, crueldade
Do ser humano confuso e perdido
E abençoa o renascer de um novo mundo


Nina