Google+ Followers

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Saudades de ti...


Hoje, na chuva e no vento senti saudades de ti... 

De novo me atrevi a dançar à chuva
Com a força infinita que emanavas
Senti a alegria sem razão que te movia
Feita de risos e sonhos com seres ausentes
E armada só com o olhar, enfrentavas o mundo
Senti o arroubo da sensação duma liberdade plena
Quando esquecias as normas e nos campos te perdias
Senti o fascínio que sentias em decifrar a fala dos olhares
Pois percebias que a boca e os olhos não falam línguas iguais
Senti o amor total que sabias existir, qual tesouro a descobrir

Hoje, senti saudades de ti...

Maria Adelina