Google+ Followers

sábado, 29 de julho de 2017

Homem de joelho no chão




Homem de joelho no chão
Desfralda as velas usadas
Que te embaraçam a alma
Reforça tuas asas
Ensaia as sendas da paz
Navega em terra ou no mar
Enxada na mão a semear teu pão

Que as rugas mais vincadas do teu rosto
Não sejam dos anos mas beijos de luar
Quando na noite mais profunda
Procuras refúgio em colo aberto
E ambas lágrimas num só caudal,
Formam lagos de sal
Reza, reza por ti

Nina