Google+ Followers

segunda-feira, 29 de maio de 2017

LÁGRIMAS SENTIDAS



O tempo foge de mim
A pressão não vai parar
A erosão me desgasta
Quando o dia começar 

Ouço vozes não sei onde
Que parecem ser sinais
Dos sonhos que não sonhei
E não vou sonhar jamais

Vida que nunca vivi
Contos que nunca contei
Caras que não conheci
Risos que jamais mostrei

Transpor barreiras de medo
Cantar poemas de dor
Chorar lágrimas sentidas
Mas viver um grande amor

Carlos Arzileiro Pereira

27/05/2017