Google+ Followers

sábado, 24 de junho de 2017

Querido




Eu te levarei em mim
Enquanto houver vida, querido
baterá no meu, o teu coração

Volume sem peso
como uma mãe leva um filho
que morreu sem viver

E tu estarás comigo
querido, no som da chuva
ou no sol que te imita o sorriso

E haverá estrelas eternas
alumiadas de ternura
e salgadas de lágrimas

Húmus onde a alma floresce
em labirintos desencontrados
nos jardins do porvir

Querido, querido…

Maria Assis