Google+ Followers

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015




Liberdade



Por vezes a poesia voa mais longe
perde-se no infinito deixa-me sozinha
E os meus olhos descem à terra
entre seiva e raízes reajustam a visão
Perséfone renasce
No âmago da escuridão,
nascente da  luz vibrante,
a poesia retorna
na liberdade nunca perdida

A.